Meu cachorro pode comer caqui? Sabemos que algumas frutas como açaí, uvas e carambolas são tóxicas para pets. Mas e os caquis, apresentam algum risco?

Confira neste artigo tudo sobre esse alimento e a sua relação com o seu pet!

Índice:

  1. O que é o caqui?
  2. Cachorros podem comer caqui?
  3. Caqui pode fazer mal para o meu cachorro?
  4. Gatos podem comer caquí?
  5. Conclusão
cachorro pode comer caqui

O que é o caqui?

Com a aparência que lembra um tomate e gosto de mel, dá pra acreditar que o caqui é (morfologicamente falando) considerado como um tipo de baga, como a groselha e o mirtilo?

Ele é fruta de uma árvore da família Ebenaceae e em alguns lugares, também é conhecido como dióspiro, que tem origem no grego: διόσπυρος (dióspyros), cujo significado remete a “dios” (δῐος) e “pyron” (πῡρον). Uma etimologia popular do grego antigo interpretou isso como “fruto divino” ou “alimento de Zeus”.

Já a palavra Caqui tem origem japonesa: Kaki (柿)! Os imigrantes japoneses foram os responsáveis por trazer as primeiras variedades do caqui doce para o Brasil, em 1916, e popularizaram o cultivo e consumo da fruta.

Segundo esta matéria super legal da Vivabem, para nós humanos, o consumo do caqui traz benefícios para o coração, reduz inflamações e melhora o funcionamento do intestino.
A fruta deve ser consumida com moderação por quem tem diabetes, pois há grande concentração de glicose e frutose.

    Cachorros podem comer caqui?

    Não existem substâncias particularmente tóxicas no caqui, então: sim, o seu pet pode uma vez ou outra filar um pedacinho do seu lanche da tarde!

    O Caqui é rico em:

    • Vitamina A
    • Potássio
    • Licopeno
    • Betacaroteno
    • Ácido fólico
    • Manganês e outros minerais!

    Como curiosidade, o caqui é uma fruta com altas concentrações de vitamina C, que é super importante para a saúde dos cães… mas não se preocupe: esta é uma vitamina que os cães produzem por conta própria, não havendo necessidade de ingestão de frutas para a sua absorção.

    Caqui pode fazer mal para o meu cachorro?

    Com gosto doce e super suculenta, esta é uma fruta que os pets normalmente adoram! Entretanto, assim como outras frutas, servir caqui em excesso pode causar desconfortos estomacais.

    A quantia recomendada na rotina de petiscos é de cerca de 5 a 10% do peso da dieta consumida por dia.

    Por ser um alimento com muita frutose, o açucar natural das frutas, talvez esta não seja a melhor opção de petisco para o seu pet caso ele tenha tendência a engordar.

    Cuidado: Os caroços ou sementes de caqui não devem ser servidos, pois podem causar bloqueios intestinais e intoxicação por cianeto.

    São sinais de bloqueio intestinal:

    • Vômitos
    • Diarréia
    • Dor abdominal
    • Letargia
    • Falta de apetite
    • Baba ou arrotos excessivos

    É seguro oferecer a fruta com casca?
    Sim, a pele ou casca do caqui é segura para os cães comerem e não possui toxicidade. Você não precisa descascar antes de servir para o seu pet.

    Gatos podem comer caquí?

    Os mesmos princípios se aplicam para os gatos, ou seja: gatos podem comer caqui.

    Porém, por serem animais estritamente carnívoros, a ingestão de frutas e legumes como complemento a dieta não é exatamente necessária para os peludos felinos.

    É possível também que seu gato demonstre menos interesse no caqui do que o seu cão!

     

    Conclusão

    De forma geral, o caqui é uma fruta segura para ser oferecida para o seu cachorro, saudável e rica em antioxidantes!

    Vale a pena sempre lembrar que a dieta do seu pet deve ser balanceada com as quantidades ideais de proteínas, vegetais e carboidratos, além é claro da suplementação.

    Quer conhecer mais alimentos que o seu pet pode ou não pode comer? Baixe gratuitamente o nosso e-book “ Super Guia de alimentos Mascote Fit” clicando aqui.

     

      Sobre a autor

      Bruno Watanabe

      CEO (Cachorreiro empreendedor oficial) e Sócio Fundador da Mascote Fit, gosta de cachorro desde dos 6 anos, quanto ganhou o Rufio de natal.

      Atualmente é dono da Pug Laila, que não faz truques por amor, só por comida.